Total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

O.N.G. Reviver/Recica

Estamos localizados na R. João Scatamacchia, 696, Vila Campo Grande, no município de São Paulo, CEP. 04455-130, Tel. 5611-9418/5611-3950. Organização não governamental, sem fins lucrativos, sem ajuda nenhuma de órgão público, fundada em 08 de Setembro de 1983 e oficializada em 2005. Atende cerca de 200 crianças e adolescentes entre 04 e 14 anos, fornecendo diversas atividades entre elas: acompanhamento escolar,aulas de inglês e francês, aulas de música, dança, capoeira, teatro, cidadania, boas maneiras e entre outras. Oferecemos 03 refeições diárias: café da manhã, almoço e lanche da tarde. Nosso horário de atendimento é de 2ª à 5ª feira, das 8:00 às 17:00 e disponibilzamos as 6ª feiras para limpeza, manutenção e busca/recebimento de doações. Nosso galpão está localizado atrás do Shopping Interlagos onde existe uma grande quantidade de pessoas em extrema carência e moradoras da comunidade conhecida como Morro da Macumba. A Reviver/Recica foi criada com principal intuíto de contribuir para a formação de cidadãos críticos, desenvolvendo um trabalho social e cultural tirando as crianças das ruas, faróis e portas de supermercados, realizando um trabalho de reeducação através de cursos profissionalizantes, acompanhamento escolar, esportes, cultura, leitura, artesanato, atendimento psicopedagógico. O nosso objetivo é promover ações de prevenção, habilitação, reabilitação e integração à vida comunitária de crianças e adolescentes, afastando-as das drogas e conseqüentemente de crimes. A idealizadora do projeto é Marlene Gomes Praxedes Garcia, moradora da comunidade que iniciou esse trabalho nos fundos de uma igreja com cerca de 50 crianças. Como foi crescendo a turma, também foi-se percebendo a necessidade de um espaço maior. Marlene negociou o uso do atual galpão com a malandragem da comunidade, já que os mesmo utilizavam o espaço para desmanche de carros roubados e distribuição de entorpecentes. O espaço foi cedido pacificamente em completo estado de decadência. Com o passar do tempo, com ajuda de pessoas interessadas no bem alheio e muito trabalho, foi adaptando-se o espaço que hoje conta com uma cozinha, um refeitório, duas salas de aulas, dois banheiros, uma despensa e um escritório, tudo distribuído em 260 metros quadrados. Mantemos nosso projeto único e exclusivamente com doações e nossa coragem em efetuar compras de materias e depois pedir doações para saldar o que foi adquirido. Contamos com a ajuda de algumas pessoas que se disponibilizaram em se responsabilizar pelas contas de consumo de água, luz e telefone. Recebemos doações de materias de limpeza, mantimentos, material escolar, roupas e mobiliário, mas são esporádicas. Há o grupo de pagode "Amigos da Reviver" que promovem shows beneficentes, arrecadando alimentos não perecíveis. Procuramos oferecer às crianças e adolescentes festividades como Páscoa, Dia das Mães, Festa Junina, Dia dos Pais, Dia das Crianças e Festa de Natal, esta última com o apadrinhamento de cada criança onde a mesma recebe uma roupa, calçado e brinquedo. O perfil atendido são moradores da própria comunidade, com famílias desestruturadas, em situação prisional, viciados em entorpecentes, bebidas e nas demais situações de risco. As crianças e adolescentes devem ter a frequência regular no Sistema Público de Ensino. A área aonde se localiza o galpão e a comunidade é parcialmente pavimentada e ao acesso dos serviços básicos de abastecimento de água, esgoto e energia elétrica. Não possuímos U.B.S. (Unidade Básica de Saúde) e o transporte coletivo é longínquo. Nossa localização é privilegiada, pois estamos cercados pelo centro comercial que abrange o Shopping Interlagos, Leroy Merlin e Atacadista Macro que já tentamos contato para possíveis parcerias, mas nunca recebemos retorno. Nosso quadro funcional é composto exclusivamente por voluntários, sendo alguns moradores da própria comunidade e componentes da família da própria Marlene. Possuímos, como forma de contato, além do telefone, as redes sociais como Facebook, Twitter, Orkut e email. Aproveitamos para fazer o convite à sua visita em nosso espaço. Venha nos conhecer!!!!!!!!!!!!!!! Quem sabe não será o início de uma sólida amizade? Muito obrigado pela sua atenção O.N.G. Reviver - Centro de Integração da Criança e Adolescente - RECICA R. João Scatamacchia, 696 - Vila Campo Grande - CEP. 04455-130 - São Paulo - S.P. Tel. 11- 5611-9418 e 11- 5611-3950 reviver_integracao@yahoo.com.br - email www.revivergalpao.blogspot.com - Blog https://www.facebook.com/Reviver01?ref=ts&fref=ts - Facebook @Reviver_Recica - Twitter

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Propostas que ainda valerão!!!!

Essas foram (e poderão ser) propostas que formulei para a minha candidatura como Vereadora/SP. Mas estamos muito bem representados pelo companheiro e Professor Toninho Véspoli!!!!
.Criação de bases comunitárias fixas e móveis nos bairros com a presença efetiva da G.C.M. (Guarda Civil Metropolitana) por 24 horas; presença da mesma nas repartições públicas em geral (escolas/hospitais...) e reestruturação do CONSEG (Conselho de Segurança) com participação das Polícias Militar e Federal; .100% da administração municipal, extinguindo as O.S.(Organizações Sociais); investir na prevenção; planejamento familiar mais amplo e menos burocrático; agilizar consultas e realização de exames com seus respectivos resultados e participação aberta e ativa da populção nos Conselhos Gestores; .Além de concurso público, fiscalizar o servidor público municipal por meio de avaliações feitas pela população; disponibilizar 1 (uma) folga anual no aniversário do servidor; extinguir a morosidade burocrática e a descentralização nas repartições municipais, otimizando resoluções e atendimento; .Coleta seletiva de resíduos em toda a cidade; estimular as cooperativas de reciclagem e a comercialização de todo material transformado e extinguir o uso de papel em todas as repartições municipais, estimulando o uso da tecnologia; .Transformar bens privados oriundos de massa falida em bens públicos municipais de uso coletivo; preservar a memória representada na arquitetura e urbanização coletiva e estimular a conservação dos mesmos com o auxílio da própria população; .Escolha dos Subprefeitos de forma democrática com a participação de toda comunidade;prestação de contas/balanço financeiro e reuniões/planejamentos abertos à toda população. Cobrança da dívida passiva com prazo de pagamento breve ou na conversão por prestação de serviços de qualidade; .Retornar o E.J.A (antigo Supletivo) no período noturno; o poderio das A.P.M.s (Associação de Pais e Mestres) e dos Conselhos de Escola com a participação ativa da Comunidade, Corpo Docente/Discente e retorno do Grêmio Estudantil como ferramenta poderosa de força dos alunos; .Firmar parcerias com Associações de Bairros, O.N.G.s e com os próprios moradores e o comércio local nas melhorias do bairro e da comunidade e a Humanização em todos os setores municipais, tratando o cidadão como ser humano que é, assistenciando as suas necessidades e resolvendo as suas solicitações com destreza e profissionalismo. Usar de empatia e rapport.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Carandiru, 20 anos

Adquiri a Revista Fórum, edição 114, ano 11 de setembro de 2012, matéria de capa: "Carandiru, 20 anos - Responsáveis pela tragédia ainda não foram punidos e massacres continuam" Escrevi o seguinte email:
Olá, escrevo justamente na data em que ocorreu o Massacre dos 111 do Carandiru. Trabalhei na extinta Casa de Detenção "Prof. Flamínio Fávero" logo após o ocorrido. Entrei em fevereiro de 1993. Posso dizer com toda a propriedade e do fundo do meu coração que foi o lugar mais marcante que pude conhecer!!! Fui Oficial Administrativa do D.G.V.H. (Diretorira Geral de Valorização Humana), conheci Dr. Drauzio Varela e tenho um contato muito especial até hoje com o Valdemar Gonçalves que era o Diretor de Esportes e apelidado carinhosamente de "Véio". Lembro-me de alguns poucos Reeducandos que tive contato. O Edgard trabalhava na faxina do prédio administrativo e conversávamos quase todos os dias. Estava cumprindo pena pelo artigo 12 (tráfico) e estava aguardando seu Alvará de Soltura, documento que eu recebia quase sempre no final da tarde. No dia de sua soltura, todos nós corremos até os gigantes vitraux e assitimos, emocionados, sua família o aguardando de braços abertos. Foi uma cena muito linda!!! Pena que poucos tinham essa mesma oportunidade de apoio familiar qdo "libertados"... Hoje sou Professora de Língua Portuguesa, Inglesa e Francesa e retornei ao Carandiru, depois que se tornou Parque da Juventude, para atender um aluno no espaço que hoje é a Biblioteca. Quando entrei no prédio, veio à tona a mesma emoção que estou sentindo ao escrever esse texto. Pude ver os "beges" caminhando na Divinéia, ouvir o barulho da tranca do portão principal, o cheiro do corredor, as vozes dos "ASP'S" (Agentes de Segurança Penitenciários)... É muita emoção!!!! Muitas lembranças!!!! Quantas histórias!!! Vou guardar essa edição da Fórum. Grata Eliana Toscano 11-5611-15-08 Residencial 11-98938-61-99 Claro prof_elianatoscano@yahoo.com.br www.elianatoscano.blogspot.com - Blog Hi@ElianaToscano - Twitter mgsetajttas@ig.com.br ou Eliana.toscanodearaujo - Facebook P.S. Agradeço com muito carinho à Pamela, pela sua atenção e sensibilidade.