Total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Encerrando 2010

Este ano foi, digamos, tumultuado.
Não tive muito tempo para me dedicar aos assuntos do blog, não honrei compromisso com a Fundação Dixtal, não terminei de lecionar na ONG Reviver-Recica mas, em compensação, participei dos eventos com o pessoal do Morro da Macumba-M.D.M., esqueci da I Reunião do Conselho de Escola do Abreu Sodré, não fui na Bodega do Brasil e tive que trancar meu curso na UNISA (pela 3ª vez!!!).
Não sou muito de fazer planejamentos, deixo ir levando. Sempre que planejo alguma coisa, lá na frente acontece algo e o curso muda. É como se fosse a transposição do Rio São Francisco.
Veja a minha retrospectiva:
. Trabalhei durante 01 mês como Agente de Zoonoses da Prefeitura;
. Cursei o 1º semestre de Letras na UNISA;
. Assinei a banda larga;
. Júlia Tereza (minha filha mais velha) foi uma das vencedoras do Concurso Cultural da Ri-Happy: "Brincar agora é lei" com a criação da lei: "Toda criança tem o direito de ter livre acesso à sua imaginação e a usar a sua criatividade em qualquer lugar do mundo, independente da vontade e do humor do adulto". Ganhou R$ 300,00 em jogos de tabuleiro;
. Participei do II Seminário de Educação e Alfabetização no C.I.E.E.;
. Participei da I Reunião do C.J.;
. Participei do processo seletivo do Colégio Pueri Domus;
. Participei do Blessing UNISA na área de Contação de Histórias;
. Completei as 03 sessões da Terapia e Melhoria da Saúde Okada;
. Fui ao dentista;
. Palestrei no Colégio Morumbi sobre a experiência de ser bolsista do ProUni;
. Participei do ProUsa - Redescobrindo a Língua Portuguesa;
. Assiti a peça "As fabulosas Fábulas de Iauaretê" na Biblioteca Belmonte;
. Participei do Grupo de Estudos: Leitura, análise e discussão sobre textos poéticos de João Cabral de Mello Neto;
. Participei dos encontros presenciais de Comunicação e Expressão e de Filosofia;
. Me inscrevi para Projeto Oficineiros na Casa Amarela;
. Participei do Café da Manhã na Biblioteca Belmonte;
. Lecionei Reforço Escolar;
. Participei na organização da Semana de Letras - UNISA onde levei o artista Costa Senna, apresentei o projeto "Interpretando os Intérpretes" com Pedro Abrunhosa e Ricky Valley e representei "O Burguês Fidalgo" de Molière;
. Participei do processo seletivo da Escola do Frei;
. Participei do Sarau Sertanejo na Biblioteca Belmonte;
. Iniciei trabalho voluntário como Educadora Social na ONG Reviver-Recica onde pude conhecer a Marlene, Vanessa, Rosana, Sônia e carreguei comigo o Renato;
. Participei, durante 12 dias corridos, da Oficina de Cinema Tela Brasil, onde produzi o curta "Invisível" e assisti a palestra com Cássio Starling;
. Completou 10 anos do falecimento de meu pai;
. Fiquei de exame em Língua Latina, Produção Textual e Teoria da Literatura;
. Participei da Formatura da Júlia Tereza no PROERD;
. Participei da Formação de Voluntários Módulos I e II da Fundação Dixtal;
. Participei do processo seletivo da Skill do Jd. Marajoara;
. Trabalhei por 02 meses no I.B.G.E.;
. Assisti a peça "O Poeta e as andorinhas" baseada na vida de Oscar Wilde;
. Participei de TODAS as Reuniões de Pais e Mestres de Júlia Tereza e Letícia Maria;
. Saí para passear com minhas filhas e rimos muito, beijamos muito e curtimos a nossa família MMMUUUIIITTTOOOO!!!!!!
Não sei, tenho a impressão que não fiz nada neste ano que passou...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Reflexões semestrais

Mês de junho é uma delícia!!! Festas Juninas todos os finais de semana, um frio gostoso de se curtir e, para deixar os cabelos arrepiados, as tão temidas provas bimestrais, no meu caso, semestrais.
Daí saiu o resultado: fiquei de exame em três: Língua Latina (esqueci de entregar um trabalho), Teoria da Literatura (acertei somente 01 questão de 10 na prova) e Produção Textual (esta fiquei chateada, fiquei por 01 ponto da média e tive que alcançar o mínimo de 04 no exame para não pegar D.P.)
Fico pensando naqueles que apenas vão para a escola ou faculdade para "se encontrar com os amigos" e atrapalhar quem realmente possue um objetivo. Tudo que conquistei na minha vida tanto pessoal como acadêmica foi e é com muito esforço e sacrifício. "Sangue, suór e lágrimas" como o ditado popular. Minha filha de 09 anos que está no 5º ano da 4ª série (não suporto essas "novas" nomenclaturas que mais confundem do que auxiliam) também entrou nas baterias de provas. Ensinei-a, de forma prazeirosa e disciplinada, como se programar para tornar o estudo proveitoso. Sei que não é fácil para uma criança já encarar pilhas de livros e calhamaços de lições enquanto a bicicleta, o cachorro e bola estão lá fora, convidando para uma atividade mais divertida.
Na universidade, observo a turma dos 17 anos. Eu estava, na idade deles, me divertindo e nem esquentava a cabeça com formação e responsabilidades. Maturidade vem com a experiência e, no ambiente acadêmico, se cobra muito de quem não possue quase nada.
Ontem uma colega nessa faixa de idade veio desabafar que gostaria muito de se inserir no mercado de trabalho, mas sua mãe quer que ela priorize os estudos. Eu já não concordo. Se fosse com minha filha, já estaria no Projeto de Pequeno Aprendiz desde os 14 anos. Aí, sim, se adquire a tão cobrada experiência e o início de uma maturidade.
Sinto que a galera da atualidade, que se sente tão informada e moderna, está perdida nela mesma. Hoje as facilidades impediram a luta pela reflexão e o trabalho do pensar.
Sou a favor da volta de certas matérias no currículo do ensino básico I e II e Médio: Educação Moral e Cívica (sem os chavões do militarismo e a falsa moralidade), Estudos Sociais (mostrando os contrastes do nosso país e do mundo), Ensino Religiosos (sem "puxar" para o lado de ninguém), Pscologia, Sociologia e Filosofia.
Também sou a favor de espaços onde esses jovens poderiam aproveitar com atividades além das escolares como oficinas de todos os tipos, leituras e interpretações de textos, teatro, música, enfim, um lugar que acrescentasse na sua formação moral-cidadã. Quem sabe...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Estou em época de avaliações na universidade. Gosto muito do meu curso de Letras. Abrange de tudo um pouco e, como sou curiosa, sempre vou além do que é proposto a ser estudado. Dizem que a profissão de professor entrou em extinção... Então, que venha a revitalização profissional da categoria!!!
Tenho uma conhecida que se formou em Pedagogia mas que se nega "a limpar a bunda do nenê alheio". Minhas filhas são frutos de creches e escolinhas (antigos parquinhos) onde receberam os primeiros contatos com as profissionais da educação e que eu darei continuidade no Ensino Fundamental II, Médio e E.J.A. (antigo Madureza/Supletivo).
Se você escolher uma carreira e só enxergar os espinhos da sua jornada, vá para casa e tome cianureto! Ora, tudo tem o bom e o ruim. No meu caso, só enxergo o bom e transformo o ruim. A resiliência ajuda!!!

domingo, 31 de janeiro de 2010

Artigo do Gilberto Dimenstein Folha SP 31/01/10

Li e refleti no artigo postado de Gilberto Dimenstein da Folha de SP deste domingo, 31/01/10. Realmente que a profissão de professor não é a preferida dos atuais ingressantes de curso superior. Ser docente é quase ser mãe. É ensinar, orientar, ouvir, saber falar e ralhar, quando preciso, e não esperar quase nada em troca.
Prender a atenção de uma sala com 40, 50 alunos em fase pré-adolescente e com os hormônios em ebulição, não é fácil. Responder coisas do tipo "eu quando que vou usar isto na minha vida" também exige muito jogo de cintura e conhecimento pleno de tudo-ao-mesmo-tempo-agora.
Lecionar é dom. É divino e não é para qualquer um.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Educação é Cidadania

Educação = Processo de desenvolvimentoda capacidade intelectual, moral e física do ser humano.
Cidadania= Qualidade de cidadão=Indivíduo que goza dos direitos civis e políticos de um Estado.